Em abril de 2009 foi publicada mais uma edição da revista USA Weekend. Megan Fox e Seth Rogen estamparam a capa e concederam juntos a entrevista, na qual falaram sobre suas carreiras.

Sobre a revista digital: USA Weekend é uma extinta revista americana que era comercializada aos fins de semana. Estruturada como uma publicação irmã da USA Today, e distribuída nas edições de domingo dos jornais locais participantes, foi o segunda maior suplemento de revista nacional nos Estados Unidos e foi distribuída para mais de 800 jornais em todo o país em tempo de pico.

Tradução:: Larissa Rosso.

Aparência jovem de apenas 22 anos de idade, Megan Fox é mais conhecida por seu papel em ‘Transformers’, grande sucesso de bilheteria em 2007, em que ela vai estar reprisando o mesmo papel em ‘Transformers: Revenge of the Fallen’ (Transformers: A Vingança dos Derrotados) em 24 de junho de 2009. Também tem a próxima estreia do filme ‘Jennifer’s Body’ (Garota Infernal) e ela está no meio da filmagens do próximo filme ‘Jonah Hex’ (Jonah Hex – O Caçador de Recompensas). Mais uma conquista notável para Fox que estava ganhando reconhecimento mundial como mulher mais sexy da FHM em 2008.

Seth Rogen é mais conhecido por fazer parte do clã Judd Apatow nos filmes ‘The 40-Year-Old Virgin’ (O Virgem de 40 anos) e ‘Knocked Up’ (Ligeiramente Grávidos), e atualmente pode ser visto em ‘Observe and Report’ (O Segurança Fora de Controle). E em breve poderemos ver ele em ‘Funny People’ (Tá Rindo do Quê?) que chegará aos cinemas em 31 de julho de 2009.

Com vários grandes sucessos por trás deles e muitas novas oportunidades à frente deles, Megan Fox e Seth Rogen foram reunidos para uma entrevista onde discutirem abertamente a fama.

Antes de fazerem filmes de alto nível e estamparem capas de revistas, vocês dois trabalhavam em séries de televisão. Alguma vez vocês duvidaram que iriam acabar onde estão agora?

Seth: Sim! Eu duvidei que eu alcançaria esse ponto.
Megan: Eu concordo. Eu comecei a atuar como uma forma de ganhar dinheiro e evitar a faculdade. Eu meio que cai nisto sem ter ideia do que estava fazendo… em ‘Transformers’ também.

É verdade que você não sabia que seria o papel feminino principal em ‘Transformers’ até o final das filmagens?

Megan: Sim. Tudo estava no confinamento. O script não foi liberado para ninguém. O diretor, Michael Bay, foi o único que tinha visto isso.
Seth: Adivinhava o quê? Os robôs se transformarem! [Risos.]

Megan, você é colega de Shia LaBeouf em ‘Transformers’ e são bons amigos. As cenas de amasso acabava ficando desconfortável?

Megan: É sempre estranho. Não é algo romântico ou sexy. Fazemos uma cena de beijo no set e foi estranho, e sabendo que seria com o Shia se tornou ainda mais estranho.

OK, mas as mulheres querem saber: Como ele beija?

Megan: [Risos] Muito bem.

Em ‘Transformers 2’, você foge de Decepticons em quase todo o filme. Pelo menos seus colegas, estrelas masculinas, correm em tênis confortáveis ​​- você estava de saltos!

Megan: Salto agulha – e para as últimas cenas do filme, botas de motoqueiro. Eu tinha grandes dores nas canelas e fora minhas costas que doíam algumas vezes. Além disso, Michael gosta de todo mundo assustadoramente bronzeado, então fomos pintados de laranja, como nos velhos faroestes hollywoodianos quando contratavam nativos americanos. Eu tive que colocar cílios postiços, correndo no deserto com a areia presa neles, e eu estava suando, imaginem o estado da maquiagem. Era uma tragédia.

Filmar o filme ‘Funny People’ (Tá Rindo do Quê?) foi mais relaxante?

Seth: Não, era muito parecido com isso. [Risos.]

‘Funny People’ é um filme do diretor, Judd Apatow, e ele disse que a comédia é um mecanismo de sobrevivência, e “nós podemos pensar em coisas da vida como tragédia ou felicidade.” Você concorda?

Seth: Com certeza. Algo que muitas vezes acontece é que os meus amigos me dão ideias de filmes ou scripts que eles me enviam, e eu sempre suponho que seja uma comédia. “É sobre um cara cujo pai morre e sua mãe se torna uma prostituta. Eles não conseguem dinheiro, e ela comete suicídio.” Isso soa hilário! Mas isso não é engraçado em todos os momentos! Depende de como você vai imaginar. Qualquer enredo de comédia poderia ser dramático. Por exemplo, ‘Ghostbusters’ (Os Caça – Fantasmas). Há pessoas ressuscitando dos mortos, e um time de caras tem que enviá-los de volta para o inferno! Isso não precisa necessariamente ser um filme engraçado.

Megan: Eu muitas vezes tenho problemas por falar coisas engraçadas e contar piadas sobre tais assuntos, pois as pessoas não estão preparadas para ouvi-las. Mas quando isso acontece com você, é diferente.

Homens e mulheres nem sempre são julgadas de igual para igual em Hollywood. Se vocês fossem do sexo oposto, com os mesmos dons e qualidades, vocês acham que as coisas seriam diferentes?

Seth: Eu precisaria ser uma mulher pouco convencional para esse futuro que é um tempo muito mais difícil. Eu acho que ser um homem de aparência pouco convencional é melhor.  A maioria dos meus comediantes favoritos são esquisitos: Bill Murray, John Candy, Buster Keaton. São quase abraçados no mundo masculino. Na real as pessoas não querem que na comédia tenha um cara bonito.

Megan: Acho que eu seria como George Clooney. Ele é sarcástico, e ele tem uma namorada diferente constantemente. É considerado carismático. Ele é como James Bond, um cara sexy. Quanto mais velho ele fica, melhor ele fica. É um padrão duplo. Para ser franca, isso é diferente, é um problema para as mulheres. Deus me livre, fazer algum tipo de referência sexual se tornar uma piada, você está sendo uma menina mal educada, festeira e muito criticada. Eles não fazem isso com os homens, então eu acho que seria muito mais fácil.

Para muitos atores jovens, Megan, estando em “Transformers 2” seria como o auge de sua carreira. Mas você já deu a entender que, no final, filmes sobre robôs que mudam de forma não são nada para escrever. Como você define o sucesso?

Megan: Eu gostaria de aperfeiçoar minhas habilidades para que eu possa ser reconhecida como uma boa atriz. Esse é o meu objetivo final. Não tem nada a ver com a bilheteria. É sobre o reconhecimento dos colegas e aclamação da crítica, mesmo em um nível pequeno. Quer dizer, eu não estou tentando deixar Cate Blanchett chateada. Eu apenas quero melhorar.

Seth: Se você está fazendo o que você quer fazer com criatividade, você acaba sendo bem-sucedida. É aí que eu fico mais feliz. Eu estou fazendo os filmes que eu quero fazer. Aos treze anos comecei a trabalhar no roteiro de ‘Superbad’ (Superbad – É Hoje) com Evan Goldberg, fizemos isso sem pensar, então chegou um dia em que o filme foi um de uma série de filmes de sucesso produzidos por Judd Apatow. Cada um tem sido o filme certo que eu queria fazer, e todos eles acabaram melhor do que eu jamais esperaria que seria. Eu não preciso de uma escalada de eventos neste momento. Se eles continuarem fazendo sucesso, você sabe, nos próximos 45 anos, eu vou estar satisfeito com isso. [Risos.]

MATERIAL DA REVISTA

ENSAIO FOTOGRÁFICO

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry